sexta-feira, 11 de setembro de 2015

FAMOSA ATEÍSTA LEAH LIBRESCO SE CONVERTE AO CATOLICISMO


Fui surpreendido com uma refrescante noticia na tarde de hoje. Nada mais e nada menos que a conversão ao catolicismo de Leah Libresco uma inteligentíssima blogueira que se denominava militante atéia e se correspondia através de seu blog com grandes inteléctuais católicos e protestantes ao redor do mundo, afim de subjulgá-los em suas crenças. Ela não era apenas uma ateia de carteirinha, e sim uma ateísta, ou seja alem de se afirmar como uma, ela com seus argumentos muito bem aleborados conseguia arrebanhar muitos outros para a hipótese da não-existenca de Deus e da não necessidade da religião.
 Os links com os detalhes do acontecido seguem a medida que forem lendo o texto. Tenho insistido com pessoas e lideranças eclesiais nas quais eu exerço algum tipo de influencia, sobre a necessidade de lançarmos rede em aguas mais profundas e submerssas na escuridão do ateismo, lá onde eu acredito que habita grandes intelectuais e pensadores que carecem de uma apresentação da fé paltada em argumentos mais precisos e sólidos.
Era comum entre os milhares de ateus que vizitavam seu blog descreverem a blogueira Leah Libresco como “a minha ateia favorita”. Leah é uma lufada de ar fresco para contrapor aos furiosos, fundamentalistas, retóricos e intolerantes novos ateus como Richard Dawkins, Sam Harris e o falecido Christopher Hitchens. Em contraste com eles, Leah é calma e muito refinada. Ela é brilhante e extremamente boa de se ler. E ela não tem medo de examinar objetivamente suas crenças.

Ela começou seu blog, “Jugo desigual“, enquanto namorava um jovem católico, usando-o como uma caixa de ressonância para os argumentos sobre (e contra) religião. O blog acabou por ser renomeado por Patheos e cresceu em um lugar onde outros de espírito sério poderiam dialogar sobre as grandes questões da vida. Foi realmente um dos poucos paraísos on-line onde ateus e crentes poderiam conversar.

Conforme o tempo passava, Leah avançou mais e mais perto do catolicismo de seu namorado. Ela conversou com os diáconos, padres e dominicanos, e até frequentou aulas de RCIA por um tempo. Ela leu dezenas de livros apologéticos e lutou com os argumentos. Mas algo se alterou. Ela e seu namorado terminaram seu relacionamento após dois anos de namoro e ela saiu da OICA (ou, de acordo com Leah, foi “expulsa”.) Parecia que Leah seria para sempre trancada em seu ateísmo como, para ela, pelo menos, oferecia a visão mais atraente do mundo.
Como a maioria das conversões, a de Leah não vai ser apenas interior. Vão vir muitas mudanças externas também. Como um sinal digital de seu interior uma realidade sacramental online?-Leah blog Patheos estará movendo-se do canal de ateu para o canal católico amanhã. Em seu último post de hoje no canal Ateu, ela conta um pouco do pensamento que levou a sua conversão:
“Eu acreditava que a Lei Moral não era apenas uma verdade platônica, abstrata e distante. Acontece que eu realmente acreditava que era algum tipo de Pessoa, bem como a Verdade. E havia uma religião que parecia ser o caminho mais promissor para chegar de volta para que a Verdade viva. Perguntei ao meu amigo o que ele sugeriria que fizéssemos agora, e rezamos o ofício noturno da Liturgia das Horas juntos (eu a mantive comigo desde então). Então eu sugeri que nos abraçássemos e tocássemos Mumford and Sons muito, muito alto.”
  Hoje o céu está rugindo com alegria. Tenho certeza de que os antepassados ​​Leah estão torcendo mais alto, os grandes intelectuais convertidos que abriram o caminho para Leah e tantos outros como Agostinho, Newman, Lewis, Chesterton, e Edith Stein. 
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...