domingo, 9 de novembro de 2014

31ª BIENAL DE SÃO PAULO PROMOVE EXPOSIÇÕES DE INSULTO E AFRONTA AO CATOLICISMO

Muitos ainda não se deram conta de que estamos presenciando talvez o maior ataque coletivo à religião cristã em toda história, seja no campo das idéias, na política e entre os pensadores, ou até mesmo ataques físicos, como é o caso dos centenas de cristãos sendo mortos por radicais islâmicos em Israel. Isso acontece não somente porque a sociedade aprendeu a viver sem Deus, além de ter se acostumado a viver longe de Deus, ela o culpa pelas suas desgraças, e como vivemos numa era em que o direito ao protesto parede ser o primeiro listado nas constituições das nações, essas manifestações tem brotado por todo lado, e vão muito mais além do que os simples protestos, chegando a ofensas e crimes graves contra a religião, tendo em vista o Artigo V no parágrafo VI da constituição que prever os direitos da Religião e a proteção de suas liturgias garantida na forma da lei.

A Bienal do livro de São Paulo, instituição de grande prestigio e respeito da sociedade abrigou na edição desse ano (31ª) o grupo de inimigos confessos da Igreja e de seu Cristo, estou falando do "Clube dos Ímpios, Hereges, Apóstatas, Blasfemos, Ateus, Pagãos, Agnósticos e Infiéis, cujo codinome são as iniciais CIHABAPAI, o referido grupo apresentaram diversas obras artísticas relacionando imagens de santos católicos num contexto de erotismo, homossexualismo e inversão completa da moral católica. A exposição conta também com uma petição que está colhendo assinaturas para serem enviada ao Papa Francisco e ao Vaticano, pedindo a abolição final do inferno para a humanidade.

Um grupo de jovens católicos ligados ao Instituto Plínio Correia de Oliveira estiveram no local da exposição e registraram em um documentário daquilo que eles mesmo disseram tê-lo deixado estarrecidos com o que viram. Passaremos a relatar as dez aberrações contra a Igreja relatado pelos jovens.

1 – A exposição “Errar de Deus” expõe a figura sagrada de Jesus Cristo crucificado sendo devorada por corvos.

2 – Na sequência, uma imagem de Nossa Senhora com o Menino Jesus toda coberta por baratas e escorpiões (foto ao lado).

3 – Adiante, uma serpente enroscada no corpo da Virgem Maria, com o claro intuito de inverter o conceito católico da Virgem esmagando a cabeça da serpente. (Gen 3, 15)

4 – A Santa Ceia dentro de uma frigideira, para ser fritada, e uma imagem de Nossa Senhora prestes a ser triturada por um ralador de cozinha.

5 – Ao final dessa exposição, os guias da Bienal orientam os visitantes a assinarem uma petição ao Papa Francisco, pedindo a “abolição total do inferno”. A maioria dos visitantes nem a lê, e assina sem perceber que o abaixo-assinado é promovido pelo CIHABAPAI (Clube dos Ímpios, Hereges, Apóstatas, Blasfemos, Ateus, Pagãos, Agnósticos e Infiéis). Seu filho ou parente será convidado a assinar esse pedido unindo-se a tal clube!

 6 – Uma exposição chamada “Espaço para Abortar” inclui vários “úteros” gigantes. O objetivo é que as mulheres entrem neles e gravem “testemunhos” de “experiências”, advogando a legalização do aborto no Brasil! (Cfr. El Pais, 4/9/14)

7 – Há também “a sala chamada ‘Deus é [palavra impublicável]’, com obras que subvertem ícones católicos, como uma Virgem barbada” (Folha de S. Paulo, 6/9/14). A mesma sala “registra corpos andrógenos e relações homoeróticas em frente a imagens religiosas como a Virgem de Guadalupe” (OESP 31/8/14).

8 – Ainda na mesma exposição, a obra Casa particular, que de acordo com o site oficial da Bienal, “encena a última ceia de Jesus com seus discípulos em um dos prostíbulos da rua San Camilo, em Santiago [do Chile]. Nessa ação, uma das prostitutas, sentada no centro da mesa, assume o duplo papel de Cristo e de Pinochet, dizendo (…), depois de oferecer pão e vinho: ‘este é meu corpo, este é meu sangue’".

9 – “O peruano Giuseppe Campuzano e seu ‘Museu Travesti do Peru’, que inclui uma Nossa Senhora de traços masculinos” (El Pais, 4/9/14), na exposição “Linha do Tempo” (foto acima).

10 – Uma das exposições disponibiliza cartões postais comemorativos da quebra de igrejas, imagens e conventos pelos comunistas, durante a guerra civil espanhola (1936-39).

Nota: Faço lembrar aos meus leitores que me resguardei o direito de não postar fotos, por serem elas de conteudo de total agravo à cultura Cristã e sua liturgia, os que quiserem conferir as fotos click em  http://app.31bienal.org.br/pt/single/1110.



 
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...