segunda-feira, 29 de julho de 2013

CARTA RESPOSTA AO PR. SILAS MALAFAIA: O DISCURSO DO PAPA E A FALACIA DO ESPANTALHO



Caro senhor Silas Malafaia, prometo não estender muito a escrita, pois é visto que o senhor parece não gostar muito de ler ou no mínimo ignora a verdade quando essa contraria os seus interesses. Apesar de posar de intelectual em vários debates na mídia, fazendo uso do seu bom português e do dom natural da palavra que tens, fazendo inúmeras citações bíblicas, fragmentos de textos científicos e ou legalistas em seus discursos, qualquer um que conhece um pouco mais da análise do discurso e a arte da oratória vai perceber a sua falta de conteúdo na maioria das vezes. Isso seria naturalmente aceitável, afinal de contas ninguém é obrigado a ter domínio pleno de um assunto, mesmo que seja o seu maior defensor, mas o problema é que o senhor vai além disso, e usa de má fé para ludibriar os menos esclarecidos que ficarão na superficialidade sem se ocupar com uma apuração dos fatos


Acho que eu não serei o primeiro e nem o ultimo a dizer que és desonesto intelectualmente, não sei se de proposito. No Domingo, durante a visita do Papa Francisco ao Brasil, por ocasião da jornada mundial da juventude o senhor fez várias declarações em seu micro blog, dizendo que as Igrejas evangélicas crescem mais em numero de fiéis que a Igreja Católica, e que o papa estaria tão preocupado com essa realidade que teria reunido mais de 300 bispos do Brasil para tratar dessa evasão de fieis para o protestantismo. O senhor ouviu o discurso do papa que foi televisionado para todo o Brasil? O senhor teve a gentileza de ler o texto que já estava disponível na internet de tudo que foi falado pelo sumo pontífice? Portanto o que você fez foi uma falácia do espantalho das mais descaradas. Já me explico.


Falácia do espantalho é uma técnica de argumentação e discurso que consiste na figura de um espantalho que é construído por um homem na intensão de espancá-lo como se tivesse espancando um homem de verdade, e esse sai por ai comemorando o fato de ter espancado o seu oponente, ou seja, o senhor criou um espantalho, não ouviu o discurso do papa, e criou uma falacia dizendo que ele a teria dito e em seguida tratou de contestar o pseudodiscurso papal quando na verdade era o seu próprio discurso. Como um bom católico preocupado com os direcionamentos de nossos pastores, eu li o texto na íntegra, assisti integralmente a fala do pontífice, além de ter visto sua entrevista num programa de jornalismo no domingo e posso afirmar que em nenhum momento foi dito que a Igreja estaria preocupada com a evasão de fieis para Igrejas evangélicas. Sua conferencia se baseou nos desafios da Igreja em sua ação pastoral e na teologia de proximidade que tem implantado desde o inicio de seu pontificado. O papa também falou sobre os perigos do refugio a teorias da prosperidade tão infiltrada na cultura cristã.


Lamento dizer que o senhor com todo o seu esclarecimento esta sendo mais uma vítima da falaciosa mídia secular que insiste em incitar o ódio e a disputa de fieis entre a Igreja católica e a Igreja Evangélica, quando na verdade essa mesma mídia comemora o crescimento do relativismo e o ativismo ateu. Papa Bento XVI foi um verdadeiro apostolo nessa batalha contemporânea e ao que parece Francisco pretende dar continuidade a esse embate, visto que essa sim é a maior ameaça para a Igreja atual. Há uma realidade que talvez o senhor não se deu conta ainda, se é verdade que o catolicismo está perdendo fieis é para esse crescente ateísmo e se é verdade que o protestantismo tem ganhado fieis esses são os mesmos que elevavam os índices gráficos do IBGE referente a Igreja católica nas ultimas décadas passadas, porem não se comprometiam com a igreja e com a construção de uma sociedade mais ética, mais justa, eram os chamados “católicos de batismo”.
 
Ainda ontem, Papa Francisco ao ser questionado pelo jornalista sobre os índices atuais  entre católicos e evangélicos disse que a preocupação da Igreja não está nessa questão, e sim do distanciamento entre sacerdotes e leigos: “Se estamos perdendo fieis é porque essa mãe Igreja tem sido uma mãe por correspondência!” disse o papa. Ao invés de ficar criando estórias para polemizar e pôr em evidencia o seu nome caríssimo Silas, você deveria também como um líder evangélico e formador de opinião se preocupar com a formação humana de suas ovelhas que, diga se de passagem, o protestantismo tem enfrentado duas terríveis crises que é a crise de identidade e descredito,  o exacerbado apego ao materialismo da teoria da prosperidade e o imediatismo religioso. Não adianta ter Igrejas cheias, se o povo está bebendo aguas de má qualidade.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...