quarta-feira, 16 de março de 2011

Ainda falta alguém

Está faltando alguém lá em casa
e esse alguém sou eu
estou preso em um engarrafamento
enclausurado
em plena Magalhães Pinto
na altura do numero 1522
desse nublado 16 de Março

Que estúpido olhar a vida correr!
E que verídico é o morrer
sem pressa, sem luta e sem dor,
apenas se esvair devagarinho.
Viver é morrer a conta-gotas
num delírio súbito de contar os dias

                                               e eu ainda não cheguei!

                                               Está faltando alguém lá em casa
                                               sentado em minha escrivaninha
                                               alguém que já não mais escreve

alguém que não mais ler meus livros
minhas cartas e meus romances

Falta alguém ao meu lado
em meu sofá.
E eu com medo, não o olho,
medo de ser o espectro
daquela que meu coração amou.

E eu não a olho.

Quando penso em correr
ir para o meu quarto e me esconder
desse ou dessa que se faz ausente
e que me falta
eu o olho,
mesmo com o medo que me atormenta

de repente
me vejo em forma de espelho
refletido nela
e logo me vem como em grito
- Esse alguém,
que se perde
e que me falta sou eu


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...