sexta-feira, 16 de janeiro de 2009

O mistério da deusa dos sonhos

.

.. Era tarde, as horas num ritmo cronológico impiedoso, beiravam as três da madrugada, sem sono ele foge da inquieta cama de lençol xadrez e num súbito de suor e violentas pulsações, procura em suas prateleiras algo que o fizesse esquecer definitivamente, a dama de vestido preto e cabelos longos que pela sétima noite seguida invadira seus sonhos.Freud explica que os sonhos são escadas que nos levam ao mundo do inconsciente , para Wilham aquela ruiva de palavras e beijos sedutores e maravilhosas curvas era muito mais que um surto neuroinconsciente. Como poderia um simples sonho que não passa de reflexos do inconsciente causar tanta dor. Como poderia o corpo responder com lágrimas, que por motivo qual, se entrelaçaram ao suor do nosso? Nos sonhos ela era tão real quanto a saudade que sentia ao acordar.Em sua caça ao fundo do velho armário encontra uma esquecida garrafa de licor de frutas silvestres curtidas, no álcool, a sensação de tê-la encontrado equiparava-se a um pirata que encontra ouro, o jovem de espírito atormentado, aos gargalos bebe a bebida quente, como um sedento a beber água. Na esperança do efeito de sua investida, aproxima-se da janela de vidro que dava para o pântano, para a sua surpresa inesperada ao olhar ao longe, debaixo de uma macieira estava Sônia, que não mais vestia vestido preto, mas um estampado de flores, sem muito pensar nosso bravo herói romântico avança sobre a porta como se ela fosse seu maior inimigo e segue em frente rumo aquela que seria a causa de seus delírios noturnos.Era inacreditável o ar de espanto e a alegria que invadiu o rosto de Wilham Bueno ao tocar o corpo da bela jovem, atraindo-a bruscamente junto ao seu e perceber que aquilo não era mais um de seus sonhos inertes.Passando alguns segundos que mais pareciam horas, enquanto acontecia o eclipse de dois amores, o mancebo vê a transfiguração da pior das desgraças. Quanto mais era intensa aquela paixão desmedida por Sônia, mais ela ia se dissolvendo como areia ao vento. Seu coração fora acometido de uma grande angústia. Seria mais um terrível pesadelo? Tudo que era tão real se dissolvera em tristes e inesgotáveis lágrimas? Wilhan, acorda agarrando com as unhas o lençol xadrez, apalpa em desespero a cama e ao seu lado como um anjo, de vestido branco, dormia Sônia ...
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...